Independente do porte ou segmento de atuação, é possível observar um número muito maior de organizações preocupadas com as questões relacionadas à diversidade. Seja por mera obrigação da Lei de Cotas ou por um desejo genuíno de promover um melhor ambiente de trabalho e cumprir com sua responsabilidade social, se tem dado considerável destaque para medidas de promoção de mais equidade nas empresas.

Para isso, o investimento em medidas e ações, especialmente para recrutamento e motivação de profissionais considerados minorias são cada vez mais buscadas e adotadas. Promover oportunidades iguais para mulheres, negros, PCD’s e a população LGBTQ+, por exemplo, são alguns dos focos de gestores e empreendedores que visam ter um ambiente com mais equidade.

Tendo em vista que o capital humano é um dos recursos mais importantes para qualquer organização, é fundamental encontrar mecanismos para manter os colaboradores motivados e satisfeitos no ambiente corporativo. Um caminho a ser discutido é mostrar que cada um deles é verdadeiramente valorizado por suas habilidades e entregas, sem discriminação ou qualquer tipo de desigualdade.

O ambiente corporativo é um espelho do que temos em nossa sociedade de maneira geral. Para você que deseja entender mais sobre equidade nas empresas, continue lendo e entenda mais sobre a influência disso nos seus colaboradores e consequentemente na produtividade e crescimento.

Equidade x Igualdade: Não é a mesma coisa?

É comum termos a impressão de que os termos “equidade” e “igualdade” não se diferenciam muito. No dicionário, igualdade se define como “fato de não se apresentar diferença de qualidade ou valor, ou de, numa comparação, mostrarem-se as mesmas proporções, dimensões, naturezas, aparências, intensidades”. Enquanto que quando vamos olhar sobre equidade vemos que o conceito se relaciona com “a noção de apreciação e julgamento justo”.

Define-se equidade mais pelo caminho de “respeito à igualdade de direito de cada um, que independe da lei positiva, mas de um sentimento do que se considera justo, tendo em vista as causas e as intenções”. Dessa forma, é possível perceber que a depender do contexto e intenção comunicativa não dá para usarmos as palavras com sinônimos. E aqui falaremos prioritariamente sobre equidade.

A teoria da equidade: O que isso tem a ver com a sua empresa?

Para falarmos o cenário das mulheres e negros no mercado de trabalho, por exemplo, caminhamos muito mais próximos do desejo por equidade, ao entender que de acordo com a Teoria da Equidade, as recompensas devem ser proporcionais ao esforço e iguais para todos, demonstrando harmonia e equilíbrio.

Proposta por J. Stacy Adams, Ph.D. em Psicologia, o autor iniciou seus estudos sobre o tema, em 1960, em artigo intitulado “Toward an understanding of inequity” e hoje é referência máxima no assunto e na teoria. Segundo ele há cinco tipos principais de referências que as pessoas sempre comparam seus esforços e recompensas. A teoria aponta que estes são:

  1. A própria pessoa que pode estar em uma situação melhor ou pior que a situação atual dentro da mesma empresa.
  2. A própria pessoa que pode estar em uma situação melhor ou pior que a situação atual dentro de uma empresa diferente.
  3. Outro grupo ou uma pessoa na mesma organização.
  4. Outro grupo ou pessoa em outra organização.
  5. Percepção da falta de equidade, levando a uma combinação de comportamentos (alteração nos esforços e resultados produzidos, distorção da percepção de outros, abandono da situação presente, escolha de outra referência).

A teoria resume que qualquer diferença percebida em relação aos outros resulta em estado de consciência motivador. De forma que os colaboradores estão sempre atentos aos benefícios que possuem (ou não possuem), e constantemente comparam tudo isso às suas próprias competências e habilidades.

Assim, entendemos que, a maior parte das pessoas são motivadas ao alcance de uma condição de igualdade e de justiça nas relações com os outros e com as organizações. Afinal, se um colaborador percebe que está vivendo um contexto de desigualdade na empresa em que atua surge então a insatisfação, estresse, desestímulo e demais impactos emocionais que afetam diretamente a produtividade.

Se um colaborador percebe que, de fato, está sendo sub-recompensando se comparado aos seus colegas, a tendência é que se crie um sentimento de injustiça e tensão. Contudo, o cenário oposto também é nocivo, tendo em vista que, se esse colaborador observa que ganha mais recompensas que seus parceiros de trabalho, poderá surgir potencialmente um sentimento de culpa.

Benefícios de mais equidade aos colaboradores

Os ganhos obtidos quando falamos em mais equidade nas empresas são inúmeros. Principalmente se entendemos que ao promover a equidade a organização poderá aproveitar muito mais dos conhecimentos e habilidades do colaborador, que se sente motivado e entrega mais eficiência. Porém, é fundamental começar entendendo que a equidade ocorre quando há a percepção de justiça. 

Sendo também conhecida como “Teoria do Equilíbrio”, a equidade nas empresas deve se ater a reconhecer e recompensar proporcionalmente aos esforços de cada um. Afinal, de acordo com a Teoria da Equidade, quando o colaborador percebe situações em que falta justiça dentro da organização, este poderá adotar uma das iniciativas abaixo:

  • Mudança as contribuições: Os colaboradores reduzem suas contribuições de forma significativa.
  • Mudança os resultados: consequência da redução nas contribuições, as entregas e resultados também diminuem consideravelmente.
  • Deturpação da própria imagem: O colaborador acaba por, de certa forma, deturpar a imagem que tem de si mesmo, se enxergando como um profissional até mesmo ruim e danificando sua autoestima.
  • Deturpação da imagem do colega: O mesmo efeito nocivo que pode acontecer consigo mesmo poderá afetar o colega que recebe mais benefícios.
  • Buscar no colega um novo ponto de referência: É possível que alguns vejam na injustiça uma oportunidade para melhorar a sua atuação e passam a buscar no outro um novo ponto de referência para fazerem isso.
  • Desligar-se: O colaborador também pode escolher fazer é desligar-se da empresa, especialmente pela desmotivação e falta de incentivo para lidar com a injustiça que enxerga naquele momento.

Com todas estas reações possíveis é possível observar que sendo motivação um combustível imprescindível para que o colaborador, os ganhos de mais equidade nas empresas se relacionam com estes dando o seu melhor. Com isso, é apenas consequência que a empresa consiga alcançar os resultados extraordinários que almeja.

Dessa forma, investir em manter um ambiente que dissemine sentimento de justiça e valorização de todos os colaboradores é transformador do ponto de vista social e também empreendedor. Os negócios só têm a ganhar a partir do alto desempenho dos funcionários. Para um funcionário manter-se dentro de um conjunto onde poucos participavam é um aspecto altamente motivador e incentivador. Eles com certeza darão o sangue para conseguir estar dentro deste grupo.

Mas como começar a promover mais equidade nas empresas?

O caminho certamente não é fácil ou curto, tendo em vista que envolve mudanças profundas na cultura organizacional e valores da empresa. Porém, as mudanças são necessárias, urgentes e só tem a beneficiar empresa, colaborador e sociedade, destacando a importância de você não ficar de fora.

Em primeira instância a sua empresa pode começar identificando quais profissionais percebem falta de equidade na organização e viabilizar um ambiente propício para trabalharem suas habilidades e se desenvolverem como todos os demais.

Pode-se optar por realizar avaliações regulares, semestral ou anualmente para entender o cenário que se apresenta naquele momento e elaborar planos de ação visando reparar possíveis injustiças e desmotivações. Isso não significa obviamente que todos da empresa devem receber o mesmo salário.

O que se destaca aqui é um padrão para garantir que as diferenças salariais apresentadas ocorram por fatores legítimos, como rendimento/produtividade, tempo na empresa, cargo, habilidades, experiências ou nível de capacitação. Nada desse tipo pode ser questionado ou relativizado, principalmente com base em sexo, etnia, origem, orientação sexual ou limitações físicas.

A partir disso, é possível implementar políticas e práticas que ajudem a prevenir problemas de equidade, garantindo que cada um dos cargos tenha uma categoria de pagamento associado e proporcional. Além de que o posicionamento do colaborador dentro desta categoria seja baseado em um fator legítimo.

Quer dar o primeiro passo para promover mais equidade na sua empresa? Comece contando com auxílio especializado na capacitação de profissionais e empresas com impacto social. Conheça a Converger e conte com nossas soluções criativas e inclusivas para motivação de profissionais através meio de um carismático time de palestrantes motivacionais PCD!

Já está no ar o 1º vídeo de Stand up Comedy totalmente acessível do Brasil - 1º vídeo de Stand up Comedy totalmente acessível do Brasil

1º vídeo de Stand up Comedy totalmente acessível do Brasil

É possível que você já tenha assistido um vídeo na internet com audiodescrição, legenda ou mesmo com intérprete de LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais). Mas um único material que reúna

Como contratar um palestrante paralímpico - Como contratar um palestrante paraolímpico?

Como contratar um palestrante paraolímpico?

Exemplo de superação, o atleta paraolímpico também se destaca como palestrante motivacional. Sua história de vida e o caminho percorrido até a glória no esporte são um ótimo enredo para

Por que contratar uma palestra sobre diversidade e humor

Por que contratar uma palestra sobre diversidade e humor?

Rir é o melhor remédio! Tal frase pode parecer clichê, mas faz todo sentido neste momento difícil que vivemos em função da pandemia do Covid-19. Desse modo, pode um palestrante

2 QUAL A RELACAO ENTRE FLAR EM PUBLICO E A AUTOESTIMA 768x768 1 - Qual a relação entre falar em público e a autoestima?

Qual a relação entre falar em público e a autoestima?

Para algumas pessoas somente pensar em ter que preparar uma apresentação, participar de uma grande reunião ou mesmo de uma conferência empresarial, em que será necessário falar em público, que

Como contratar um palestrante LGBTQI+

Como contratar um palestrante LGBTQI+?

Entre as grandes transformações pelas quais o mundo vem passando nos últimos 10 anos, a aceitação da comunidade LGBTQI+ na sociedade merece destaque. Entretanto, quantos palestrantes LGBTQI+ você conhece? Se

AVANCE NA SUA CARRERIA PROFISSIONAL - Avance na sua carreira profissional. Seja um palestrante!

Avance na sua carreira profissional. Seja um palestrante!

Estudar, buscar novas áreas de conhecimento, se aprofundar em assuntos de seu interesse profissional e evoluir na carreira que escolheu para a vida. Todos são conselhos valiosos para quem deseja

VOCE-SABE-COMO-TRANSFORMAR-OBJETIVOS-EM-RESULTADOS

Você sabe como transformar objetivos em resultados?

Boa parte do trabalho de um palestrante motivacional é feito de maneira solitária. Questões como organização da agenda de palestras e o contato para a geração de leads, lidar com

POR QUE DEVO CONTRATAR UM PALESTRANTE PCD (Pessoa com Deficiência)

Por que devo contratar um palestrante PCD

Nos últimos 30 anos o mundo vem passando por profundas mudanças tecnológicas e comportamentais. Com isso, a Pessoa com deficiência passou a ter o seu espaço na sociedade. Em primeiro

Como ser um palestrante profissional 3 - Como ser um palestrante profissional

Como ser um palestrante profissional

Para ser um palestrante profissional você precisa dispor de empenho e dedicação à sua evolução pessoal e de carreira. Necessita de constante capacitação em sua área de atuação para, assim,

ARTHUR BUGER E LUANA GÉNOT

A importância de contratar palestrantes negros para a sua empresa

Um dos pilares da atividade de um palestrante motivacional são as suas experiências pessoais. E uma situação vivenciada por muitos palestrantes é o racismo. O preconceito racial é sentido de

5 DICAS PARA TER UMA PALESTRA ATRAENTE

5 dicas para ter uma palestra atraente

Neste texto vou te apresentar alguns pontos fundamentais para a preparação de uma palestra de sucesso. Você vai descobrir pontos chaves para chegar o público-alvo e poder sair da exposição

5 tendências para as palestras motivacionais após a pandemia

5 tendências para as palestras motivacionais após a pandemia

Vivemos um período de incertezas e indefinições em função da pandemia do COVID-19. Para o palestrante motivacional é o momento para ampliar os horizontes, estudar e fazer contatos. Porém é

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Fechar Menu