Profissionais PCDs precisam de oportunidades além da Lei de Cotas, aponta estudo da Catho

A inclusão da pessoa com deficiência no mercado de trabalho é sempre um processo importante que as empresas precisam levar em consideração em seus planos e metas. Mas apesar de avanços, ainda falta muito para que os PCDs tenham mais oportunidades de inserção e evolução na carreira.

Essa reportagem da Revista Universo PCD aborda um estudo da Catho em parceria com a i.Social, ABRH-SP e ABRH Brasil, com resultados importantes. O estudo revela que esses profissionais, muitas vezes, desistem ou trocam de emprego, pois se deparam com a falta de um plano de carreira.

“Na verdade, muito profissionais com deficiência se sentem inseridos na organização apenas como parte do cumprimento da Lei de Cotas, o que pode resultar na desistência do emprego ou na busca por oportunidades em cargos mais qualificados”, explica o diretor de operações da Catho, Fernando Morette.

Os três fatores apontados pelos profissionais com deficiência como os principais na hora de pensar em desistir de um trabalho flutuam na esfera de oportunidades melhores, como por exemplo, a falta de perspectiva de carreira, que lidera com 58%, seguida por sentir-se apenas parte da cota, com 52% e, em terceiro lugar, receber propostas de trabalho com melhores funções, com 47%.

Pode até parecer contraditório, mas se por um lado as dificuldades para as pessoas com deficiência no mercado de trabalho são bem maiores em detrimento às que não têm deficiência, por outro, esses profissionais tendem, ainda assim, a permanecerem um tempo razoável no emprego.

Segundo a pesquisa, 26% dos entrevistados estão há mais de cinco anos no emprego e 23% deles estão entre dois e quatro anos. “Diante desse cenário, o que se vê são profissionais comprometidos, independentemente das dificuldades. Pessoas que querem ter o mesmo desenvolvimento de carreira que qualquer outro profissional”, finaliza o diretor de operações da Catho.

Veja alguns dados da pesquisa

Quais são os principais fatores que te levam a desistir de um trabalho (ou querer mudar de emprego)?  

  • Falta de perspectiva de carreira – 58%
  • Me sentir apenas como um funcionário de cota – 52%
  • Propostas de trabalho com melhores funções – 47%
  • Proposta de trabalho com salário melhor – 46%
  • Falta de incentivo para aprimorar minha qualificação – 40%
  • Preconceito com minha deficiência – 27%
  • Falta de acessibilidade – 13%
  • Problemas de relacionamento com o gestor – 10%
  • Problemas de relacionamento com colegas de trabalho -7%

(Reportagem: Revista Universo PCD)

Conteúdo original em https://bit.ly/2EpYuEQ

Deixe uma resposta

Fechar Menu