TEREZINHA GUILHERMINA

TRANSFORME IMPACTO SOCIAL EM RESULTADOS

terezinha-guilhermina

Palestrante Motivacional

Cada passada que a velocista Terezinha Guilhermina dá nas pistas de atletismo pelo mundo tem um significado muito especial para essa atleta campeã paralímpica que aprendeu desde pequena vencer obstáculos por causa da deficiência visual congênita.
As cores cintilantes sempre presentes em cada detalhe que carrega no corpo reforçam um pouco mais o brilho dessa mineira nascida numa família com 12 irmãos, sendo cinco deficientes visuais. Em quatro Paralimpíadas, Terezinha subiu ao pódio oito vezes e conquistou três medalhas de ouro, duas de prata e três de bronze. Na edição dos Jogos de Londres, em 2012, ela estabeleceu o recorde mundial de 12s91 nos 100 metros rasos eganhou o título de cega mais rápida do planeta.
A velocista costuma dizer que as gramas de suas medalhas representam um peso muito maior na sua vida. É que para chegar no topo do atletismo paralímpico, Terezinha teve de percorrer um caminho marcado de superação. Com formação técnica em administração, ela tentou ingressar no mercado de trabalho em 2000, mas não encontrou nenhuma porta aberta. A oportunidade veio por meio de um projeto social da Prefeitura de Betim para a iniciação ao esporte adaptado.
Terezinha escolheu a natação, mas por falta de maiô e acessórios teve de mudar de modalidade. Ela pediu um par de tênis emprestado da irmã e começou a treinar atletismo. “Quando eu decidi ser atleta, eu disse que seria a melhor do mundo para realizar todos os sonhos por meio do esporte”, lembra a determinada Terezinha, que chegou a guardar comida da merenda para comer no almoço.
A atleta paralímpica gosta de ser perfeita em tudo que faz. “O dia em que eu me considerar boa suficiente no atletismo, eu mudo de esporte. A cada dia eu aprendo um pouco mais, a cada dia eu amo o que eu faço”. Sempre com bom humor e focada em seus objetivos, Terezinha Guilhermina dá exemplo de motivação e superação em palestras motivacionais que realiza em todo país.

“Quando eu estou correndo a sensação que eu tenho é como se eu fosse um artista, um músico, ou um pintor que estivesse preparando uma grande obra de arte. Se um cantor nasceu para cantar, eu tenho certeza que eu nasci para correr”, ensina a motivada campeã paralímpica. Terezinha também faz parte do time de esportistas da Nissanque geram resultados expressivos para a montadora japonesa.

Contrate esse palestrante

Fechar Menu